sábado, 30 de janeiro de 2016


Minha alma faz oração, muitas vezes, muitas...

Clama por paz, por tranquilidade, por você, por nós...

Esse minha maneira exacerbada de viver, de amor sobretudo, já me levou ao céu, ao mar, ao norte, ao sul. Já me levou pra puta que pariu... e eu fui, (iludida? ou criando a minha própria ilusão?)

Mais eu não desisto contudo, sigo sem passo marcado

Jogo o jogo da emoção, do sentimento

Mesmo que às vezes tenha que escutar o grito da razão,

Vôo sem direção

Mais tenho certeza

Pouso no seu coracao...

 

sábado, 23 de janeiro de 2016


Por que esse pobre coração

insiste

em querer sua atenção???

 


quinta-feira, 21 de janeiro de 2016


replay da vez

não mais

mudei a jogada

agora e minha vez

xeque mate

 

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016


não vou jurar porque toda jura tem um tom de mentira... e eu até posso mentir pra você, como já menti pra tanta gente querendo agradar, querendo ser agradável até para gente que sequer sabe meus anseios...mais eu sei que só vou te falar a verdade, você é a minha promessa, promessa de que eu vou fazer diferente, promessa de que eu vou fazer a melhor semente brotar...


Precisamos resolver nossos monstros secretos, nossas feridas clandestinas, nossa insanidade oculta. Não podemos nunca esquecer que os sonhos, a motivação, o desejo de ser livre nos ajudam a superar esses monstros, vencê-los e utilizá-los como servos da nossa inteligência. Não tenha medo da dor, tenha medo de não enfrentá-la, criticá-la, usá-la.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016


Um copo pela metade/meio cheio/meio vazio
Lanterna na mão/na cabeceira/na barraca
No bolso da barraca/estende a mão/na minha direção
Não olha/só olha/repara
Pega/cheira/compara
A oferta é pouca/a procura é louca/para
...

domingo, 17 de janeiro de 2016


REALIZAR

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

 
 
...quero ser sua primavera...
 

 
sou tomada por um momento de lucidez que risca minha insentatez do mapa
essa mesma insensatez que fez de nossas conversas sonhos
de nosso encontro um universo de esperança gloriosa
não enxerguei nada, além da sua mão em minha direção
seu modo tímido de me tratar
seu gesto curto mais voraz
não sei se medo ou a calma do agora
transformam todo sonho em tolice
acho mesmo é que é porque você demora...
...chove sem parar...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016


Não lavei os lençois depois que você partiu...

Ao contrário, não temi o virus... me enrolei neles e adormeci até a pouco, cantando mantras, vibrando luz e paz pra nós..

Engraçado a vida, como as suas voltas são sempre inésperadas e frágeis, tem efeito repentino no querer...

Seu cheiro está pelo quarto, pela sala, pelo banheiro, pelo quintal... seu gosto ainda nos cantos da minha boca seca, dói, tudo é dor, uma dor amarga que escorre pelos cantos como a chuva que insiste em cair sobre nós... externa o sentir.

quero que você o faça também

tenha consciência

já houve início

pipocou no corpo

abriu feridas vivas

enxergue

 
  
toda vez   que eu choro, chove...
e eu não sei se é pra me lembrar
ou se é para eu esquecer
você do lado
e eu nem o que fazer...

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

...
o que esperar?
...