sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

N.N .............Esse escritor me faz refletir...

FRASES! FRASES! Como se o conforto de todos, diante de um fato que não se explica, diante de um mal que nos consome, não fosse encontrar uma palavra que não diz nada e na qual nos tranquilizamos!

precisamos dos poetas para dar coerência aos sonhos

O drama está todo na consciência que tenho de cada um de nós ser ''um'', ao mesmo tempo que é ''cem'' e que é ''mil'', que é ''tantas vezes um'' quantas possibilidades há nele.


Cada qual se veste com a sua dignidade por fora, diante dos outros, mas sabe muito bem do inconfessável que se passa no seu íntimo.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013


sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Eu sonhei um sonho num tempo que já se foi
Quando esperanças eram grandes e valia a pena viver
Eu sonhei que o amor nunca morreria
Eu sonhei que Deus seria misericordioso

Então eu era jovem e destemida
Quando sonhos surgiram e foram usados e desperdiçados
Não havia nenhum resgate a ser pago
Nenhuma canção não cantada, nenhum vinho intocado

Mas os tigres vêm à noite
Com suas vozes suaves como trovão
Enquanto eles despedaçam sua esperança
Eles transformam seus sonhos em vergonha

E ainda assim eu sonhei que ele viria até mim
E que viveríamos os anos juntos
Mas há sonhos que não podem se realizar
E há tempestades que não podemos prever

Eu tive um sonho que minha vida seria
Tão diferente deste inferno que estou vivendo
Tão diferente daquilo que parecia
Agora a vida matou o sonho que sonhei

terça-feira, 3 de dezembro de 2013


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Acabei com tudo, escapei com vida . . .

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Uns vão
Uns tão
Uns são
Uns dão
Uns não
Uns hão de
Uns pés
Uns mãos 
Uns cabeça
Uns só coração
Uns amam
Uns andam
Uns avançam
Uns também
Uns cem
Uns sem
Uns vêm
Uns têm
Uns nada têm
Uns mal
Uns bem
Uns nada além
Nunca estão todos
Uns bichos
Uns deuses
Uns azuis
Uns quase iguais
Uns menos
Uns mais 
Uns médios
Uns por demais
Uns masculinos
Uns femininos
Uns assim
Uns meus
Uns teus
Uns ateus
Uns filhos de Deus
Uns dizem fim
Uns dizem sim
E não há outros

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Tutto cambia quando si inizia ad emettere la propria frequenza, piuttosto che assorbire le frequenze intorno a te .. .. quando si inizia ad imprimere il vostro intento sull'Universo invece di ricevere un'impronta dall'esistenza.
Necessario agire

Atto dovuto

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Recado para você. . .

o amor existe, não pode se pesado, contado medido, existe ou não existe...


segunda-feira, 25 de novembro de 2013


quarta-feira, 20 de novembro de 2013


domingo, 17 de novembro de 2013

eu ainda credito nas pessoas, porque eu acredito em mim...
acredito que um dia vinga e a semente acaba brotando, mesmo no meio do deserto...
eu sou artista, dói 10 vezes mais, sinto 10 vezes mais , mais também esqueço 10 vezes mais...
posso suspirar com uma dorzinha fina no peito ainda e um certo amargo na língua, mas o fruto é doce porque é de chocolate!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013


terça-feira, 12 de novembro de 2013

não há nada pior do que cinco dias de hospital...

terça-feira, 29 de outubro de 2013


sábado, 19 de outubro de 2013

#tristedemaisparamorrer

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Qualquer dia 

terça-feira, 15 de outubro de 2013

“Não vale a pena. Acho que sou bastante forte para sair de todas as situações em que entrei, embora tenha sido suficientemente fraca para entrar. Não faço planos, não sei o que vai acontecer amanhã.”

“E também não me importo de tentar ajudar as pessoas — se elas não sabem corresponder, é problema delas. Não é por isso que vou virar uma naja.”


“Foi quando eu senti, mais uma vez, que amar não tem remédio.”


“Fica? Passa? Vai? Volta? 


Ask the dust, and the answer is maybe dusty.”



segunda-feira, 14 de outubro de 2013


-Você passa e não me olha

Mas eu olho pra você

-Você não me diz nada

Mas eu digo pra você

-Você por mim não chora


Mas eu choro por você . . . 

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Muitas vidas na minha minha vida.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Eu hoje tive um pesadelo e levantei atento, a tempo
Eu acordei com medo e procurei no escuro
Alguém com seu carinho e lembrei de um tempo
Porque o passado me traz uma lembrança
Do tempo que eu era criança
E o medo era motivo de choro
Desculpa pra um abraço ou um consolo

Hoje eu acordei com medo mas não chorei
Nem reclamei abrigo
Do escuro eu via um infinito sem presente
Passado ou futuro
Senti um abraço forte, já não era medo
Era uma coisa sua que ficou em mim,
De repente a gente vê que perdeu
Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua
Que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio mas também bonito
Porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu
Há minutos atrás

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

terça-feira, 1 de outubro de 2013




Meu mês é rosa...

Chegou outubro e com ele, chuvas...

Aquelas chuvas do dia inteiro, chove junto, meu jeito 
meio romântico de ver e ouvir as coisas.  

Estranho, pensar no acordo que fiz com o tempo e no não acordo que me transforma no que sou hoje...

Outubro é rosa, luta contra o câncer de mama, luta contra a morte e agradecer mais um ano de vida...


Que vença o que for fecundo. . .

domingo, 29 de setembro de 2013

Foco é dizer não



"Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo - expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar - caem diante da morte, deixando apenas o que é apenas importante. Não há razão para não seguir o seu coração. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração."

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

 eu continuo

porque a chuva não cai


só sobre mim

quarta-feira, 18 de setembro de 2013




 Cá com os meus botões, tentando entender dentro e fora de mim ...

Não quero algo pronto, nunca quis!

Sempre precisei de alguma coisa que movesse meus sentidos, para o alvo...

Mesmo que doa, na maioria das vezes, muito. A distância entre o querer e o tempo... Ah, o tempo, sempre o tempo, atropelando tudo, mexendo tudo, revirando tudo e trazendo tudo de volta ao lugar que tem que estar(discernimento, venha cá seu lindo!).


Gratidão ao universo por me deixar  aprender mais um pouco sobre eu mesma e ainda me deixar seguir na luzinha infinita de amor consciente...


segunda-feira, 16 de setembro de 2013


Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos

Quero ver brotar o perdão onde a gente plantou juntos outra vez

Já sonhamos juntos semeando as canções no vento

Quero ver crescer nossa voz no que falta sonhar

Já choramos muito, muitos se perderam no caminho

Mesmo assim não custa inventar uma nova canção que venha nos trazer

Sol de primavera abre as janelas do meu peitoa lição sabemos de cor

só nos resta aprender...

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

quanta raiva...
não tenho culpa das voltas que o mundo dá...
não tenho culpa que o tempo não apague o passado
ficou registrado, sem pai mesmo, na certidão de nascimento
mas tem um
mesmo que desaparecido para todo o sempre
com sua nova família
seus novos hábitos
e seu mal humor
o amor vence e fica a parte boa da história, onde eu consigo gerir a maior parte do tempo, sozinha

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

"Quer saber o que eu penso? Você aguentaria conhecer minha verdade? Pois tome. Prove. Sinta. Eu tenho preguiça de quem não comete erros. Tenho profundo sono de quem prefere o morno. Eu gosto do risco. Dos que arriscam. Tenho admiração nata por quem segue o coração. Eu acredito nas pessoas livres. Liberdade de ser. Coragem boa de se mostrar. Dar a cara a tapa! Ser louca, estranha, chata! Eu sou assim. Tenho um milhão de defeitos. Sou volúvel. Tenho uma TPM horrível. Sou viciada em gente. Adoro ficar sozinha. Mas eu vivo para sentir. Por isso, eu te peço. Me provoque. Me beije a boca. Me desafie. Me tire do sério. Me tire do tédio. Vire meu mundo do avesso! Mas, pelo amor de Deus, me faça sentir... Um beliscãozinho que for, me dê. Eu quero rir até a barriga doer. Chorar e ficar com cara de sapo. Este é o meu alimento: palavras para uma alma com fome. "
Não consigo olhar no fundo dos seus olhos
E enxergar as coisas que me deixam no ar, deixam no ar
As várias fases, estações que me levam com o vento
E o pensamento bem devagar

Outra vez, eu tive que fugir
Eu tive que correr, pra não me entregar
As loucuras que me levam até você
Me fazem esquecer, que eu não posso chorar

Olhe bem no fundo dos meus olhos
E sinta a emoção que nascerá quando você me olhar
O universo conspira a nosso favor
A consequência do destino é o amor, pra sempre vou te amar

Mas talvez, você não entenda
Essa coisa de fazer o mundo acreditar
Que meu amor, não será passageiro
Te amarei de janeiro a janeiro
Até o mundo acabar

terça-feira, 10 de setembro de 2013

quando eu disse que existiam 100 mil garotas iguais a você, eu não imaginava que seria tão difícil de encontrá-las!

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=QW0i1U4u0KE#t=287
                                 4. "FOCO"

Jesus disse : “Pedi, e vos será dado ; buscai , e
achareis; e abrir-se-vos-à.”
Dizei pois ao vosso Ser Divino: “Ouve-me , Deus
manifesta-te e cuida disto.

...a luz que me trará você ...

Lembrando tanto do meu avô Melão esses dias... O pé de alface,  a cestinha de pão, o azeite e a cerveja quente... Falei com você sobre ele varias vezes, pode ser, que vejo um pouco dele em você. As coisas não fazem sentido(ou fazem e não queremos enxergar?)... Sempre prezei as coisas verdadeiras, do coração! Gente dissimulada não tem mais espaço não! Engraçado, como a vida mostra as coisas de forma clara e na maioria das vezes dissimulamos também os avisos da natureza, tão sábia e protetora. Não mexe comigo, que sou do bem, sem importar a quem... Já falei mentira, mais a pior mentira é aquela que pregamos em nós mesmos e em nossos arquétipos, hoje não me dou a esse capricho mais, quero o fluir das coisas e o recorrer dos fatos... Questionamentos que estarão dentro de você, o tempo todo... sábio aquele que consegue discernir a verdade... Civilizado é aquele que consegue transgredir toda a vontade em causa nobre, entende, perdoa e efetiva o valor real das próprias coisas, das escolhas, amizades e se realiza no agora, que é o presente! Estou no aprendizado, engatinhando ainda... Mortal... Cheia de defeitos e cheia também de qualidades, buscando dia após dia, um pouco mais de leveza, para fazer o que deve e o que não deve ser feito e principalmente discernir uma coisa da outra... Gratidão ao UNIVERSO PRIMOROSO, que sabiamente afasta e encaminha pessoas para a minha evolução... Que a LUZ invada o meu e o seu ser...


Lilás

Amanhã
Outro dia
Lua sai
Ventania abraça
Uma nuvem que passa no ar
Beija
Brinca
E deixa passar
E no ar
De outro dia
Meu olhar
Surgia nas pontas
De estrelas perdidas no mar
Pra chover de emoção
Trovejar...
Raio se libertou
Clareou
Muito mais
Se encantou
Pela cor lilás
Prata na luz do amor
Céu azul
Eu quero ver
O pôr do sol
Lindo como ele só
E gente pra ver
E viajar
No seu mar
De raio.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

poema que mamãe fez para mim. . .

Quando minh'alma deixar de amar, serei fria como a pedra. 
Não, não quero a frieza, quero o calor que pulsa, fazendo acender a chama tênue do amor que ainda me faz crer na humanidade, ainda tâo carente de vida e discernimento. 
A corrente que nos impulsiona, traz nas entranhas dor tamanha que nos leva a saturação, válvula propulsora de nossa evolução.
 E vejo então partir as aves de arribação. Vão em busca do sentido real que nos arrebata do irracional.



Maria José p Daniela Starling

terça-feira, 3 de setembro de 2013

"Nós não nascemos com o complexo de Édipo, nem com castrações, não nascemos com deficiências, mas com uma enorme produção de desejos, de desejos maternos, que logo se chocam com as diretrizes e os limites estabelecidos pelas normas patriarcais"

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

...raiva também é vontade de amar...

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

VIVE


Desencana meu amor
Tudo seu é muita dor
Vive
Deixa o

 tempo resolver
O que tem que acontecer
Livre
Tanto que eu sonhei
Nos amar a pleno vapor
Tanto que eu quis
Fazê-la estrela
Da sagração de um ser feliz
Desinflama meu amor
Do seu jeito é muita dor
Vive
Deixa o tempo resolver
Se tiver que acontecer
Vive
Desencana meu amor
Tudo seu é muita dor
Vive
Deixa o tempo resolver
O que tem que acontecer
Livre.

Casamento


Há uma afirmação de Nietzsche, com a qual concordo inteiramente.
Dizia ele que antes de casar, cada um deveria se perguntar " Serei capaz de conversar com prazer com esta pessoa, até a sua velhice?


As relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar.

Sherazade, sabia bem que os casamentos baseados nos prazeres da cama são sempre decapitados pela manhã e terminam em separação, pois os prazeres do sexo se esgotam rapidamente.

Por isso, quando o sexo já estava morto na cama, e o amor não mais se podia dizer através dele , ela o ressuscitava pela magia da palavra: começava uma longa conversa que deveria durar mil e uma noites.
O sultão se calava e escutava as suas palavras como se fossem música. A música dos sons ou da palavra - é a sexualidade sob a forma da eternidade: é o amor que ressuscita sempre, depois de morrer.


Há os carinhos que se fazem com o corpo e há os carinhos que se fazem com as palavras. E contrariamente ao que alguns pensam, fazer carinho com as palavras não é ficar repetindo o tempo todo: “Eu te amo, eu te amo...” Barthes advertia: “Passada a primeira confissão, ‘eu te amo’ não quer dizer mais nada”. É na conversa que o nosso verdadeiro corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética. 


Recordo a sabedoria de Adélia Prado: “Erótica é a alma”.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Quase uma oração . . .



Nego-me a submeter me ao medo
Que me tira a alegria de minha liberdade
Que não me deixa arriscar nada,
Que me torna pequeno e mesquinho,
Que me amarra,
Que não me deixa ser direto e franco,
Que me persegue, que ocupa negativamente minha imaginação,
Que sempre pinta visões sombrias.

No entanto não quero levantar barricadas por medo do medo,
Eu quero viver, e não quero encerar-me.
Não quero ser amigável por ter medo de ser sincero.
Quero pisar firme porque estou seguro e não para encobrir meu medo.

E quando me calo, quero faze-lo por amor
E não por temer as conseguências das minhas palavras
Não quero acreditar em algo só pelo medo de não acreditar.
Não quero filosofar por medo de que algo possa atingir-me de perto.

Não quero dobrar-me, só porque tenho medo de não ser amável.
Não quero impor algo aos outros pelo medo de que possam impor algo a mim;
Por medo de errar, não quero tornar-me inativo.
Não quero fugir de volta para o velho, o inaceitável,
Por medo de não me sentir seguro no novo.
Não quero fazer-me de importante
Por temer que, do contrario, seria ignorado.

Por convicção e amor, quero fazer o que faço
E deixar de fazer o que deixo de fazer.
Do medo quero arrancar o domínio e dá-lo ao amor.
E quero crer no reino que existe em mim.


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

só quero que você venha comigo. . .

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

tem uma parte triste da minha história que não tenho coragem de te contar

O que é a Lei ?

*pontos fundamentais
*polêmicos
*aspectos jurídicos
* normativas
clareza
lógica
racionalidade
como fazer?
leis de incêntivo
Você lê meu blog, mas  não responde minhas mensagens.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

E ponto final!


terça-feira, 6 de agosto de 2013

a culpa é das estrelas

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Quem me dera ao menos uma vez
Ter de volta todo o ouro que entreguei a quem
Conseguiu me convencer que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.
Quem me dera ao menos uma vez
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda.
Quem me dera ao menos uma vez
Explicar o que ninguém consegue entender
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.
Quem me dera ao menos uma vez
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
Fala demais por não ter nada a dizer.
Quem me dera ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante
Mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente.
Quem me dera ao menos uma vez
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês
Sua maldade, então, deixaram Deus tão triste.
Eu quis o perigo e até sangrei sozinho
Entenda
Assim pude trazer você de volta pra mim
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do iní­cio ao fim.
E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.
Quem me dera ao menos uma vez
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes.
Quem me dera ao menos uma vez
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz ao menos, obrigado.
Quem me dera ao menos uma vez
Como a mais bela tribo
Dos mais belos índios
Não ser atacado por ser inocente.
Eu quis o perigo e até sangrei sozinho
Entenda
Assim pude trazer você de volta pra mim
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim.
E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.
Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.

terça-feira, 30 de julho de 2013

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Começo a semana sem querer pensar em você ao mesmo tempo sem conseguir abstrair os pensamentos que são só seus...
Confusão no meio da casa, dos quartos, da cria...
Os cachorros latem e mordem os meus calcanhares.
Poderia ter direito a um mate?
Um chocolate sequer...
Trás um cigarro que for pra me distrair, porque eu não vejo a porta aberta e nem o rumo pra sair pela janela.
O momento é propício a que?
Alguém por favor, consulta meu signo!
Posso desfazer o nó?
Usar borracha (Guignard que me perdoe)?
Não sei se sigo, mais quero abrigo.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

A DEMORA



O amor nos condena:
demoras
mesmo quando chegas antes.

Porque não é no tempo que eu te espero.

Espero-te antes de haver vida
e és tu quem faz nascer os dias.

Quando chegas
já não sou senão saudade
e as flores
tombam-me dos braços
para dar cor ao chão em que te ergues.

Perdido o lugar
em que te aguardo,
só me resta água no lábio
para aplacar a tua sede.

Envelhecida a palavra,
tomo a lua por minha boca
e a noite, já sem voz
se vai despindo em ti.

O teu vestido tomba
e é uma nuvem.
O teu corpo se deita no meu,
um rio se vai aguando até ser mar.
borboletas no estômago
borboletas na mente
e a culpa é sua...

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Que não percamos a capacidade de ajudar os outros mesmo quando eles não possam ver e mesmo que não possam nos dar em troca sua gratidão!

terça-feira, 23 de julho de 2013

MEU DESTINO


Nas palmas de tuas mãos
leio as linhas da minha vida.
Linhas cruzadas, sinuosas,
interferindo no teu destino.
Não te procurei, não me procurastes –
íamos sozinhos por estradas diferentes.
Indiferentes, cruzamos
Passavas com o fardo da vida…
Corri ao teu encontro.
Sorri. Falamos.
Esse dia foi marcado
com a pedra branca
da cabeça de um peixe.
E, desde então, caminhamos
juntos pela vida…

quinta-feira, 18 de julho de 2013


quarta-feira, 17 de julho de 2013

chorei não de saudade,
mais pela falta. . .

sexta-feira, 12 de julho de 2013





terça-feira, 9 de julho de 2013

esperar, sem esperanças

um coração roto
um filme pirata
uma caneca de vinho
barulho de solidão


segunda-feira, 8 de julho de 2013

Poema em linha reta




Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos,

Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?

Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?


Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Nelson Mandela

"Nosso grande medo não é o de que sejamos incapazes.
Nosso maior medo é que sejamos poderosos além da medida. É nossa luz, não nossa escuridão, que mais nos amedronta.
Nos perguntamos: "Quem sou eu para ser brilhante, atraente, talentoso e incrível?" Na verdade, quem é você para não ser tudo isso?...Bancar o pequeno não ajuda o mundo. Não há nada de brilhante em encolher-se para que as outras pessoas não se sintam inseguras em torno de você.
E à medida que deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo".
...não deixe seu coração escapar de você, pois sua mente pode criar pernas e seguir !

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Primeiro dia do inverno...

...uma  e quinze da manhã
sonhei com você
acordei agitada
Isso, essa mania de você, alimenta e sustenta , parte do meu ser que ainda te quer.
Nossa, era necessário chorar junto com a chuva.
Um misto de sensações que cismam e voltam tão fortes quanto antes.
Queria contar minha história junto com a sua, no livro da vida ...
Quero achar um sentido para tanto sentimento.
Mais a realidade me é enfiada coração adentro e vejo que o vazio que esta ao meu lado, nunca será preenchido.
Acho que essa, será, mais uma, entre tantas cartas que te escrevi durante esses anos, que nunca chegará em suas mãos... mais não sei, talvez não, talvez...
Você plantou alguns sonhos em mim que não consigo arrancar!
Tem raízes muito fortes!
Um azul imenso, que se confunde com o céu, tão anil como o de antes...
Quantos pensamentos se formam e são lançados no universo primoroso do mundo...
Tenho o direito de falar quantas palavras para você?
Preciso?
Esses pensamentos se formam, inerentes a minha vontade racional de seguir e enxergar somente o AGORA...
Por que hein?
Ainda procuro por você em tudo que vejo...
te amo



quinta-feira, 20 de junho de 2013


quarta-feira, 19 de junho de 2013

Nessun dorma!
Nessun dorma!
Tu pure, o Principessa,
Nella tua fredda stanza guardi le stelle,
Che tremano d`amore e di speranza!

Ma il mio mistero è chiuso in me,
Il nome mio nessun saprà!
No, no, sulla tua bocca lo dirò,
Quando la luce splenderà!

Ed il mio bacio scioglierà.
Il silenzio che ti fa mio!
Il nome suo nessun saprà!
E noi dovrem ahimè morir, morir!

Dilegua o notte!
Tramontate, stelle!
Tramontate, stelle!
All` alba vincerò!
Vincerò! Vincerò!
 

terça-feira, 18 de junho de 2013

Acorda!!!


sexta-feira, 14 de junho de 2013

um amontoado de eus...

quero sentir seu gosto

sentir o peso das responsabilidades

sentir fome e comer

sentir sua preocupação

sua mão em minha direção




quinta-feira, 13 de junho de 2013

amore, vem voando!

sinto que em breve minhas conexões aqui vão se desligar...
queria te encontrar antes!

quarta-feira, 12 de junho de 2013

ontem, mais uma vez passei pela terrível experiência de carregar a morte no colo...
eu não sei porque as coisas vão pelos caminhos mais estranhos para demonstrar a força da natureza e sinalizar que é preciso parar e reavaliar a vida...
eu cada vez mais cansada, me oriento das palavras divinas para retornar a realidade.
mas ela é dura e muito cara.
filho, fica bem ao meu lado!

terça-feira, 11 de junho de 2013





Seres humanos e suas máquinas pensantes voadoras...
Por que preferem magoar ao invés de contentar?
A cada dia a estrada fica mais esburacada.
O corpo cansado.
Perto da morte.


quarta-feira, 5 de junho de 2013

uma coisa de cada vez

terça-feira, 28 de maio de 2013

"ontem choveu e eu chovi junto...
pequeno vira e fala:
- vai passar!"

hoje ...
tantas palavras
palavra nenhuma
sabiamente a fé
junto com o tempo
poderão falar

quinta-feira, 16 de maio de 2013

http://www.youtube.com/watch?v=uQMeeIvSsDw

terça-feira, 14 de maio de 2013


"Meu filho"


Certa vez, o povo de uma vilarejo decidiu se reunir no centro do lugar para rezar pedindo por chuvas...
Mas apenas um garoto trouxe guarda-chuva.
O nome disso é fé!
(...)

Essa história me lembra ele, que nas minhas horas de aflição me abraça e diz que isso logo vai passar, simples assim e cheio de fé e crença.Assim, sem pai, meio calado e emancipado em suas próprias histórias.
Te amo filho!



quarta-feira, 8 de maio de 2013


Viver é etecetera.
Saudade é ser, depois de ter.
Mire veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando."
Só se pode viver perto de outro, e conhecer outra pessoa, sem perigo de ódio, se a gente tem amor. Qualquer amor já é um pouquinho de saúde, um descanso na loucura.
Quem muito se evita, se convive.
"Deus come escondido, e o Diabo sai por toda a parte lambendo o prato."
Que isso foi o que sempre me invocou, o senhor sabe: eu careço de que o bom seja bom e o ruim ruim, que dum lado esteja o preto e do outro o branco, que o feio fique bem apartado do bonito e a alegria longe da tristeza! Quero os todos pastos demarcados... Como é que posso com este mundo? Este mundo é muito misturado.
Sempre que se começa a ter amor a alguém, no ramerrão, o amor pega e cresce é porque, de certo jeito, a gente quer que isso seja, e vai, na idéia, querendo e ajudando, mas quando é destino dado, maior que o miúdo, a gente ama inteiriço fatal, carecendo de querer, e é um só facear com as surpresas. Amor desse, cresce primeiro; brota é depois.

terça-feira, 7 de maio de 2013

ORAÇÃO



Meu amor essa é a última oração

Pra salvar seu coração

Coração não é tão simples quanto pensa

Nele cabe o que não cabe na despensa

Cabe o meu amor!

Cabem três vidas inteiras

Cabe uma penteadeira

Cabe nós dois

Cabe até o meu amor, essa é a última oração


SEMPRE


sexta-feira, 3 de maio de 2013

E a vida vai voraz,
 sempre veloz demais

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Não há que ser forte.

 Há que ser flexível.
 Provérbio Chinês

terça-feira, 16 de abril de 2013


The cave you fear to enter holds the treasure you seek.
Joseph Campbell

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Saudade é o amor que fica. . .

quinta-feira, 11 de abril de 2013

3. "MEDO"

Um misto de sensações


Nunca quis prejudicar ninguém,
Já amei
Já fui amada
Confundi histórias
Inveitei histórias
Fui personagem... mocinha, bandida, cachorro, ladrão...
Hoje tenho medo...
Amamentei quatro anos
Mãe dedicada
Mãe solteira
Agora ainda mais....
 sem eira nem beira


quarta-feira, 10 de abril de 2013

 “FAÇO TODAS AS COISAS PELA CAUSA DAS BOAS NOVAS, PARA TORNAR-ME COMPARTILHADOR DELAS COM OUTROS.” — 1 Cor. 9:23

terça-feira, 9 de abril de 2013

eu quero

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Você tem muitas histórias para contar, sei . . .
E eu, quero ouvir todas elas!

sexta-feira, 5 de abril de 2013

“O café pendente”


Posted Image

“Entramos em um pequeno café, pedimos e nos sentamos em una mesa. Logo entram duas pessoas:
- Cinco cafés. Dois são para nós e três “pendentes”.
Pagam os cinco cafés, bebem seus dois e se vão. Pergunto:
- O que são esses “cafés pendentes”?
E me dizem:
- Espera e vai ver.
Logo vêm outras pessoas. Duas garotas pedem dois cafés – pagam normalmente. Depois de um tempo, vêm três advogados e pedem sete cafés:
- Três são para nós, e quatro “pendentes”.
Pagam por sete, tomam seus três e vão embora. Depois um rapaz pede dois cafés, bebe só um, mas paga pelos dois. Estamos sentados, conversamos e olhamos, através da porta aberta, a praça iluminada pelo sol em frente à cafeteria. De repente, aparece na porta, um homem com roupas baratas e pergunta em voz baixa:
- Vocês têm algum “café pendente”?
Esse tipo de caridade, apareceu pela primeira vez em Nápoles. As pessoas pagam antecipadamente o café a alguém que não pode permitir-se ao luxo de uma xícara de café quente. Deixavam também nos estabelecimentos, não só o café, mas também comida. Esse costume ultrapassou as fronteiras da Itália e se difundiu em muitas cidades de todo o mundo.”

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Cena triste

Ontem, Domingo de Páscoa...
Acordo, sem pressa, mais agitada, tensa, por ainda não poder gerir a minha vida e a sua.
Ligo a TV para ver que horas são.
Você  dorme ...
Ajeito algumas coisas, lavo vasilhas, penduro roupas, executo coisas práticas.
Você acorda e vem me dá bom dia, eu, te acolho com um beijo e mais nada
Passa-se mais tempo, talvez uma hora, e eu, continuo com minhas coisas e as coisas da casa...
Transito pelo corredor do meu quarto ao seu, vejo você, sentado no chão diante de um jogo de cartas, brincando sozinho, hora fazendo a jogada de cá, hora fazendo a jogada de lá...
Isso doeu, te ver sozinho, no meio de tanta vontade de partilhar com alguém sua ânsia de "estar" simplesmente assim, com uma companhia...
Desculpe meu filho, por mais uma vez te oferecer tão pouco...

quarta-feira, 27 de março de 2013

Nosso Artur "ADOLESCENDO. . . "


quarta-feira, 20 de março de 2013

Você tem o poder nas mãos, eu não.
E eu me tornei tão medrosa e ridícula.
Procurando ainda paixão em tudo que eu vejo.
Quero desligar a cena e começar a viver. . .

segunda-feira, 18 de março de 2013

Morte


queria que você assumisse
queria que você sumisse

que ria
as some
su  mis

para parado
tudo fora do lugar,
no lugar que tem que estar

e se apagar?
desligar?
#partiu?

mas vai ficar
a parte boa
ele pode contar minhas histórias para você

domingo, 17 de março de 2013

Amor

Leve, como leve pluma
Muito leve, leve pousa.
Muito leve, leve pousa.

Na simples e suave coisa
Suave coisa nenhuma
Suave coisa nenhuma.

Sombra, silêncio ou espuma.
Nuvem azul
Que arrefece.

Simples e suave coisa
Suave coisa nenhuma.
Que em mim amadurece
       Composição: João Ricardo - João Apolinário
                   
2. " CONEXÕES MENTAIS "

sexta-feira, 15 de março de 2013

E a gente vai à luta
E reconhece a dor
Consideramos justa toda forma de amor!
 

segunda-feira, 4 de março de 2013

01.    "A  TOMADA  DA  CONSCIÊNCIA"

domingo, 3 de março de 2013


Quando chega sua mensagem, meu coração desacelera.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Domanda

- O que fazer quando não resta mais nada a fazer?

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

A CAIXA SUSPENSA

Amo esse processo
Mas mais do que tudo
Ele em deixa louca!
Mais é assim que tem que ser. . .

Ninfa. . .

Definições em dicinário antigo:
(Dicionário Brasileiro Contemporâneo Ilustrado, 1923)


Ninfa, s.f.(mit.) Divindade dos rios, dos bosques e dos montes; (fig) mulher jovem e formosa; beldade; (entom) crisálida; (anat) cada um dos pequenos lábios da vulva (Do lat. nympha).


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

A.

Eu queria falar
Depois não quis mais
Queria deixar escorrer todo aquele sentimento guardado, há anos nas minhas próprias lembranças..
Mais precisei de todos esses anos para reconhecer que o mais ridículo de tudo é que eu não amava você...
Amava as possibilidade que meu subconsciente achava que eu teria com você...

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013



Com o tempo, eu aprendi duas coisas:
tudo que você fizer, lhe será cobrado
e tudo que você ignorar será pior,
você se cobrará...

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

As vezes tudo muda de lugar
As vezes nada muda de lugar

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Preciso de reforço!

Tô de altas!

Senão vou parar de brincar e falar toda a verdade!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Minha amada irmã. . .

Em  muitos cafés da manhã, na hora de sentar na mesa, depois do café coado fresquinho, com a xícara entre os dedos, meus pensamentos eram todos seus... Que maravilha sua presença... Melhor surpresa não há! Pode vir muitas outras manhãs, com o pão fresquinho, como no sábado!
Te amo e agradeço imensamente pela sua vida em minha vida!